(Español) Buscando artículos etiquetados con " Alemanha"

(Español) La Prusia del viejo Fritz

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español, English y Català.

Radiografia universitária (1/2)

Berlim, 8 abril 2013
INFO@itineri.de

Esta vez nun artigo duplo, oferecemos informaçoes sobre a universidade na Alemanha. Se você está pensando estudar no país, não perca esta informação! Em primeiro lugar, consulte a página de DAAD (Serviço alemão de intercâmbio acadêmico): http://www.daad.org.br/pt/ -Aqui encontrará detalhes dos estudos na Alemanha, também sobre as línguas dos estudos (inglês ou alemão), e muitas outras questões.


Cerca de 15.000 estrangeiros estudaram nas universidades alemãs nos primeiros anos do século 21. O número é atualmente de quase 40.000 estudantes, devido em parte à crise económica em alguns países europeus, mais também e sobre tudo por tratar-se de um país solvente.

Ademais da crise e as oportunidades de trabalho no país, também as taxas são um motivo para escolher Alemanha: só em duas das 16 regiões federais (länder) existem taxas universitárias; na maior parte do país, os estudantes pagam somente 200 Euros/semestre.

Se deseja informaçoes dos nossos tours em português, não duvide em (1) visitar a página Tours em portugues, e (2) nos contactar na direção INFO@itineri.de para mais informação!

Você pode acompanhar-nos em www.facebook.com/itineri.de e também no Twitter (@itineri_de), e compartilhar o artigo com links correspondentes!

O “abc” de aeroportos em Alemanha

Berlim, 26 de fevereiro de 2013
INFO@itineri.de

As low cost já não são o que eram, mas voar é ainda a melhor maneira para chegar a Alemanha de Portugal… e quase a única do Brasil. Aqui tem uma explicação das principais entradas aéreas em Alemanha!

A capital, Berlim, viveu durante anos (e vive ainda) uma história bizarra com os seus aeroportos. Depois do fechamento de Tempelhof no ano 2008, seguiram operativos Tegel e Schönefeld. Foi decidido que Tegel também fecharia, quando foram inauguradas as novas instalações de Schönefeld. Até hoje, a inauguração foi adiada quatro vezes*. Com a companhia TAP é possivel voar de Lisboa a Berlim sem escala (informação), mas não têm voos diretos de São Paulo ou Rio para Berlim.

O aeroporto de Tegel está em Berlim (área AB dos cartões de transporte público), mas Schönefeld encontras-se fora dos limites da cidade, em Brandenburgo (zona C). De Tegel são necessários 20 minutos de ônibus para Zoologischer Garten (linhas X9 e 109), e 30 minutos para Alexanderplatz (linha TXL). De Schönefeld chega-se também na praça Alexanderplatz em somente 20 minutos a bordo de um trem regional (RE7 ou RB14), ou mais de meia hora com a S-Bahn.

Ambos os aeroportos receberam 25 milhões de passageiros em 2012 (o aeroporto de São Paulo-Guarulhos recebeu 32 milhões, Lisboa 15 milhões).

A cidade de Hamburgo encontra-se a apenas uma hora e meia de distância em trem de Berlim, mas mais perto é o seu próprio aeroporto, conectado à Hauptbahnhof (estação central) da cidade pela rede de S-Bahn, com a linha S1. A viagem leva cerca de 25 minutos. O ônibus também é uma opção a considerar (linhas 26, 39, 274 e 292). Outros aeroportos possivelmente interessantes para chegar a Hamburgo são Lübeck, com ligação ao centro de Hamburgo mediante ônibus (linha A20) e Bremen, também com uma conexão para Hamburgo através da bus2fly (o trajeto leva 90 minutos).

Quanto a Munique, o seu aeroporto está conectado à Hauptbahnhof (estação central) da cidade, com as linhas S1 e S8 do S-Bahn. Em ambas as linhas, o trajeto dura entre 40 e 45 minutos, e de lá é muito fácil o acesso ao resto da cidade, com outras linhas de S-Bahn ou com linhas U1, U2, U4 e U5 de metrô. A capital da Baviera também pode-se chegar do aeroporto de Memmingen: ainda que encontra-se a 110 km de Munique, Ryanair oferece conexão de autocarro entre o aeroporto e o centro da cidade.

Finalmente, o aeroporto de Colônia (oficialmente “Köln/Bonn”) conecta com o centro da cidade com a linha S13 da S-Bahn. A viagem dura apenas 15 minutos. Para chegar ao aeroporto a partir da Hauptbahnhof (estação principal), situado perto à famosa Catedral, tomar o trem da linha S13 direção Troisdorf.

Decidido, então: a Alemanha! Mas antes de aterrissar, o mais inteligente é contratar os serviços de itineri.de. Não hesite em pedir informações (INFO@itineri.de) e vai saber por que você deve explorar Berlim, Potsdam e o campo de concentração de Sachsenhausen com nos: entre outras razões, porque os nossos passeios são os meilhores e também porque você não quer que o alemão seja um problema durante as suas férias!

*No futuro novo aeroporto em Berlim têm dedicado, até agora, dois artigos (em espanhol): Berlin Brandenburg International e BER, un aeropuerto que no despega.

Você pode acompanhar-nos em www.facebook.com/itineri.de e também no Twitter (@itineri_de), e compartilhar o artigo com links correspondentes!

As caras do terror

Berlim, 4 de fevereiro de 2013
INFO@itineri.de

Herta, Hildegard, Irene… as mulheres que aparecem nesta imagem poderiam ter sido inovadoras cientistas, prolíficas escritoras ou virtuosas pianistas, felizes donas de casa ou simpáticas lojistas, mas para o roteiro do filme de sua vida escolheram um papel terrivelmente cruel: vigilantes do campo de concentração de Bergen-Belsen. Elas não foram as únicas, claro: cerca de 4.000 mulheres exerceram funções de Aufseherinnen em campos como Auschwitz, Ravensbrück e o mencionado Bergen-Belsen.

A imagem é datada de abril de 1945, pouco depois que o exército britânico ocupou este campo, onde mais de 50 mil pessoas morreram em poucos anos. Herta, Hildegard, Irene e tantas outras Aufseherinnen foram responsáveis por converter os últimos meses de vida de milhares de pessoas em um terrível pesadelo, matando as mulheres de fome, frio ou torturas. Talvez Herta, Hildegard e Irene foram diretamente responsáveis ​​pela morte de Anna Frank aos 15 anos, ou sua irmã Margot aos 19, as duas mortas em Bergen-Belsen apenas dois meses antes que os nazistas perderam a guerra. Somente dois meses.

No mesmo local onde entre 1933 e 1945 esteve a sede da Polícia Secreta do Estado (Gestapo), lugar conhecido entre os berlineses como a “casa dos horrores”, pode-se visitar “Topografia do Terror”. A sua exposição permanente centra-se nas “Tropa de Proteção”, a polícia e as instituições que serviram o Terceiro Reich para aterrorizar a população e manter os adversários políticos na linha.

Até 9 de novembro pode-se visitar também a a exposição temporária “Berlim 1933 – O caminho para a ditadura”: várias fotografias relatam as consequências que para o país e para o mundo inteiro, teve a subida ao poder de Hitler, o que aconteceu faz 80 anos (30 de janeiro de 1933). Tanto esta exposição quanto a permanente oferecem todas as informações em Inglês. O centro está aberto de segunda a domingo, das 10h às 20h, e o acesso é livre.

A construção da Alemanha pós-nazista em Bonn

A antiga capital da República Federal da Alemanha até a reunificação, uma pequena cidade que ainda mantém a sede de alguns ministérios, acolhe um destacado museu que também vale a pena visitar: o Museu da História da RFA (veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=lUfEXY09zk0). O museu está fechado às segundas-feiras ea entrada é gratuita.

Algumas fotos da exposição Topografia: http://www.flickr.com/photos/11873897@N08/8434192721/in/set-72157631956044156
Web “Topografia do Terror”:
http://www.topographie.de/en/
Web “Casa da História da Alemanha”: http://www.hdg.de/bonn/

Você pode acompanhar-nos em www.facebook.com/itineri.de e também no Twitter (@itineri_de), e compartilhar o artigo com links correspondentes!

(Español) Arquitectura total

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español, English y Català.

Páginas:123»
Logotipo de Pago estándar
Call me! - Ferran Porta: Unknown
www.flickr.com
Elementos de itineri.de Ir a la galería de itineri.de